Coletâneas de Rock Independente

Várias bandas juntas e aquele charme que só as coletâneas de rock independente tem

 

Nos anos 90 músicos e produtores faziam na dureza coletâneas e muitas vezes essa era a única chance de conhecer bandas novas ou mesmo de ouvir o som de uma determinada banda.

Fitas K-7 passavam de mãos em mãos e a lá a maravilha tocando, mas hoje em dia as pessoas tem a facilidade nos sites de streaming, Youtube e podem fazer suas próprias playlists. O ruim disso é que a gente tende a se viciar a um mesmo olhar. Não achas?

Qual foi a última vez que você pesquisou sobre uma playlist só de bandas capixabas, cearenses ou só de bandas com meninas, se é que já pesquisou? Às vezes eu sinto que estamos perdendo a sede por nos renovar, como se estivéssemos sendo levados por uma onda e que onda sem graça! Talvez por isso seja tão relevante pra mim estar acompanhando a produção de música independente, talvez…

Aqui não trato de exaltar o passado, e sim exaltar a habilidade de garimpar novos sons, a habilidade de abrir mão do controle ao menos uma vez ou você ia mesmo pensar em colocar Rotten Flies, Dr Mao e os espiões secretos e Rattu Morto juntos? (Essa seleção faz parte da coletânea Brazil B – Side).

 

Coletâneas boas para o público e para as bandas

 

Se você pesquisar por coletâneas em sites de busca verá que há muitas compilações com os hits de n artistas, porem o enfoque aqui são as coletâneas independentes que utilizando temáticas do mais diversos critérios estimulam a pluralidade, fortalecimento de cenas locais e a divulgação homógena de bandas.

Normalmente são produzidas por gente que realmente vive o cenário underground. Essas pessoas realizam uma curadoria com demasiado cuidado e atenção fazendo muito mais do que selecionar músicas.  Ao decidir levar pra frente projetos como esses os produtores criam um impulso para bandas buscarem e entenderem como trabalhar em coletivo, afinal uma coletânea pode ser só a ponta do iceberg e as ações para promovê-las vão depender da criatividade, interesse, comunicação, entre outros fatores.

Então e aí, que tal ouvir uma coletânea de rock independente? Hum… Que tal três?

 

Brazil B-Side – The Best Brazilian Punk Bands

Essa eu tenho na estante, consegui com os amigos do Selo Microfonia na apresentação da Rotten Flies e Malditos Remanis no festival Gato Preto em Russas/CE há uns anos. A coletânea produzida pela Corsário Discos tem na seleção aquele punk violento com bandas do país inteiro e pô se é o melhor do punk brazuca não sei, mas que é pedreira atras de pedreira isso é uma verdade! A capa foi feita pelo Daniel Et que toca no Muzzrellas e como disse meu amigo Adriano Stevenson, o cara é campeão em fazer capas para bandas no Brasil. Vem adquirir a coletânea aqui.

 

coletânea underground BRAZIL-B-SIDE

Bandas: Cólera, Menstruação Anarkica, Dr Mao e os espiôes secretos, Igreja Punk, Agrotóxico, Periferia S/A, Herdeiros da Revolta, Choque Cultural, Hijou, Rotten Flies, Hard Core Por Ódio, Colisão Social, Ressaca 77, Blood and Bones, Arame Farpado, Rattu Mortu, Suco Gastrico SP, Drakula e Ódio Social.

 

Elefante Core – VOL 2

A Coletânea Potiguar Elefante Core teve seu 2º volume lançado no fim do ano passado com a realização de um festival fodástico que durou três dias. A coletânea reúne o som em sua maioria pesado de Natal e do RN, mas uma melhor definição vem das palavras de Herbert Medeiros, organizador da coletânea que disse:  “foquei a seleção em bandas de grindcore, hardcore e outras de estilos experimentais.” Você pode ler uma resenha com profundidade a respeito de Elefante Core Vol 2 pelas palavras de O Inimigo aqui e ouvir o belo resultado aqui.

coletânea Elefante Core vol2

 

Bandas: N.T.E, Scória, Antiskieumorra, Dessituados, Born To Freedom, Zênite HC, Petard, Pureza Genocida, Chancho, Deuszebul, Tenébrio Form, Insane Madness, Depois do Velho, H.P.B.K, Ravanes Psicomancia, Anti Sapience Clube, The Automatics, Sertão Sangrento, Blood Spencio, Poop, Valvulosa e Joseph Litle Drop

 

Hardcore Ceará

A recomendação das ‘áreas’ é Hardcore Ceará produzida por Rodrigo Melo de Lima frontman da banda F-Zema e a ideia foi juntar bandas cearenses de punk/HC e fazer um álbum monstruoso. A seleção traz aquela quebradeira que são verdadeiros hinos para os frequentadores de festivais independentes do estado. Tá achando que tô exagerando? Veja aqui o clipe da música Hardcore Nordestino da banda F-zema que conta com a participação de várias bandas do projeto e fique livre pra sentir o impacto. Outro ponto positivo é o trabalho da capa feito pelo renomado ilustrador cearense Guabiras. Ô bicho pra se garantir! =)

Você consegue adquirir o álbum entrando em contato com as bandas participantes a partir do dia 08 de abril.

 

Coletânea Hardcore Ceará

Bandas: Aderiva, HighVoltage HC, Diamanita, Californiadreams, F-Zema, Lavage, Cerveza Ska-Punk, Lemori, Superface, Radix HC, Chicones PunkRock e Malditos Remanis.

 

E tem mais por vir…

Ainda esse ano tem lançamento da coletânea Grande Rock do Bom Jardim produzida pela Nuvem Produções que unirá o som de bandas do bairro periférico, de Fortaleza/CE, Bom Jardim e outras bandas que participaram do festival Bomja Rocks. Massa, né?


Termino aqui, aquele abraço e até a próxima!

Ah, se tiver coletãneas de rock independente para indicar ou quiser dizer o que achou do texto, fique a vontade nos comentários.


Publicidade

Dê um clique na publicidade acima ou não utilize o adblock no site da rpa.

Garota do Rock, estudante de Administração e uma bairrista apaixonada pelo seu Bom Jardim das artes. Uma riot girl com horror a rótulos, conforme demostra desde 2013 no blog Feriados de Mim. Escreve para explorar questões humanas e para não desaparecer.

Publicidade

Dê um clique na publicidade acima ou não utilize o adblock no site da rpa.


Rodapé